Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2014

Nunca foi amor

Estava pensando em não vir. No fundo, estou pensando nisso até agora. Mas fico aqui, com cara de taxo, olhando as suas coisas bagunçadas, os meus neurônios bagunçados, o meu coração bagunçado, o meu vestido bagunçado e tudo que estava quase arrumado em mim se confunde num segundo quando ele se aproxima como quem já aceitou casar comigo, mas não disse “sim”. Apenas me mira com sorriso de bobo me revirando ainda mais. Uma grata desgraça.

Eu não queria vir. Na verdade, eu queria. Eu não queria era vir aqui, me apaixonar mais ainda e ter que ir embora sozinha. Porque sempre que venho, ele entra em mim, mas não mora. Ele me abraça, mas não me prende. Ele é meu par, mas não meu companheiro. Ele se deita, mas não fica. E eu continuo aqui sozinha mesmo sendo dois. Solidão besta. Não é fácil gostar dele. Já quis o matar tantas vezes. Mas ainda não morri.

Mas daqui a pouco, depois de ficar comigo como se eu tivesse pedindo aquilo como um prêmio ou coisa assim, ele vai se virar para o lado, olhar …
Por que eu sou assim?
O que mudou em mim?
Por que aquele sorriso não me encanta mais?
Por que está sendo tão difícil pensar em você como alguém que eu queria para mim?
Por que de repente a gente não está mais querendo a companhia um do outro?
Por que está tudo tão chato?
Por que parece que você mudou e não quer me dizer o porque disso?
Por que você não quer dizer a verdade sobre o porque você está agindo assim?
Isso me deixa tão chateada!